Logo branco.png

BLOG

  • annakarina0

Klabin otimiza operação logística


A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, já começa a sentir os efeitos práticos por ter adotado uma operação logística completa e integrada. Desde que a companhia firmou parceria com a Localfrio no início deste ano, as unidades industriais de Otacílio Costa, Lages e Correia Pinto (SC) têm registrado reduções de custo e de prazo de entrega. A otimização da operação se deve à solução desenvolvida em colaboração com a c, que assumiu as principais etapas da cadeia, desde a coleta do contêiner vazio nos portos, estufagem nas fábricas, integração em pátio intermediário e posterior descida até o porto.


"Esse modelo de operação logística é totalmente inovador no mercado. O que estamos oferecendo é uma solução completa ao cliente. Não se trata apenas de retirar um produto no ponto A e entregar no B. Fazemos toda a gestão estratégica da operação. Além de reduzir custos, proporcionamos ganhos de eficiência e qualidade operacional nos fretes, armazenagem, gestão e controle dos contêineres junto aos armadores e depósitos de vazios. A quatro mãos, desenvolvemos a inteligência do controle e a gestão de indicadores. Mergulhamos na operação, entendemos as dores do cliente e oferecemos uma solução completa, inclusive com buffer no meio oeste do Estado. Administramos toda a gestão de agendamentos, de frotas e dos portos. Não há nada semelhante no setor", explica Eduardo Takata, diretor de operações da Localfrio.


Quando a Klabin procurou a Localfrio, havia a necessidade de tornar as operações logísticas das unidades de Correia Pinto, Lages e Otacílio Costa mais eficientes e assertivas. A fabricante de papel produz nessas unidades catarinenses embalagens e papéis com a finalidade de exportar parte da produção para América do Norte, Europa e Ásia por meio dos portos de Itajaí, Navegantes e Itapoa.


Uma das primeiras medidas adotadas pela Localfrio foi a de utilizar sua própria frota de caminhões. "Colocamos à disposição 16 rodotrens e 16 cavalos trucados para fazer todo o transporte dos contêineres. É uma operação que exige inteligência e expertise porque precisa estar muito bem sincronizada com a produção, expedição e despacho", revela o executivo.


Outro aspecto importante desenvolvido nessa operação foi o de incluir um pulmão buffer (pátio intermediário) no município de Lages, localizado no meio oeste de Santa Catarina. "É um terminal pioneiro na região de cerca de 20 mil m2 com capacidade estática de 1200 TEUS. Tem um papel estratégico e determinante dentro dessa operação. Por meio dele, podemos fazer o manuseio dos contêineres e reduzir o tempo da operação", conta Takata. "Esse pátio faz uma conexão importante entre o porto e a fábrica, trazendo ganhos substanciais à operação", completa.


Além dos ganhos obtidos com a redução de custos e de tempo, a Klabin também contabilizou outros benefícios nesta parceria com a Localfrio, como maior disponibilidade de frota, redução de tempo de atendimento na fábrica, diminuição do tempo de expedição e eliminação de problemas de sincronização com a produção, além dos custos com detention. "Temos 50 profissionais dedicados exclusivamente a essa operação, totalmente qualificados e treinados. É uma grande equipe e que tem nos ajudado bastante a superar os desafios logísticos que nos foram direcionados", finaliza o diretor da Localfrio.

4 visualizações0 comentário