Logo branco.png

BLOG

  • annakarina0

Log-In Logística apresenta forte desempenho em receita no 1º trimestre


A Log-In Logística Intermodal, empresa 100% brasileira, de soluções logísticas integradas, movimentação portuária e navegação de cabotagem e longo curso, divulgou, os resultados financeiros e operacionais referentes ao primeiro trimestre. Entre os destaques do período estão a aquisição do navio porta-contêiner Log-In Discovery e o início de operação de um novo terminal de veículos no porto de Vitória, numa área de aproximadamente 54 mil m².


A Receita Operacional Líquida foi de R$ 296,7 milhões nos três primeiros meses do ano, uma alta de 9,4%. Esse crescimento deve-se ao maior volume transportado pelos navios no segmento Feeder e consequente aumento das importações e exportações. Outros fatores que influenciaram positivamente foram: maior volume movimentado de contêineres e produtos siderúrgicos no terminal portuário de Vila Velha (TVV), impacto da desvalorização do real nas receitas fixadas em dólar e a retomada dos volumes de importação de veículos para o Brasil.


Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 70,5 milhões no trimestre, 32,5% superior na comparação com o mesmo período do ano passado. Além da receita a alta foi puxada, principalmente, gestão eficiente dos custos, que cresceram relativamente menos que as receitas, combinado com o aumento das receitas de AFRMM em função do crescimento da frota própria de navios.


O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 68,1 milhões, e apresentou melhora expressiva de 50,3% contra o mesmo período do ano anterior, principalmente devido a menor variação cambial. A companhia informou que adotou “hedge accounting” com designação a partir de 01 de março de 2021, reduzindo o efeito cambial no resultado.De janeiro a março, a Log-In realizou investimentos da ordem de R$ 122,8 milhões, incluindo a aquisição do navio Log-In Discovery no valor de US$ 20 milhões.


De acordo com o diretor-presidente da Log-In, Marcio Arany, o bom desempenho no trimestre é resultado de uma estratégia assertiva que buscou a diversificação na base de clientes, captação de cargas do modal rodoviário e gestão das margens de contribuição, especialmente no negócio de Navegação. “Estamos também com uma agenda ativa de ESG analisando as práticas de mercado e adotando iniciativas ambientais, sociais e de governança. Outra frente que temos atuado forte é na implementação da cultura de CX, colocando a experiência do cliente como drive da companhia. Queremos entender os problemas dos nossos clientes e desenvolver produtos e serviços que atendam às suas expectativas e necessidades”, destacou Arany.


Crédito da imagem: Freepik

3 visualizações0 comentário