Logo branco.png

BLOG

  • annakarina0

Saiba como gerenciar processos gerais de inbound de cargas





Controlar e centralizar todos os processos de logística reversa e quaisquer outros tipos de operações de entrada ou retorno de mercadorias para os Centros de Distribuição e suas respectivas solicitações de transporte, ainda são alguns dos principais entraves diários para embarcadores e distribuidores, afirma o cofundador da Simulefrete, Sergio Sanchez, especialista com mais de 30 anos de experiência na logística brasileira.


“Hoje, em muitos projetos que analisamos no dia a dia, a questão da logística reversa e controle das operações de inbound nas empresas ainda apresentam oportunidade de melhoria. Como esses processos iniciam fora dos domínios das empresas, e acontecem simultaneamente em diferentes locais, em alguns casos, os produtos chegam no Centro de Distribuição sem que o embarcador tenha a visibilidade de quem autorizou aquela operação”, relata Sanchez.


Diante desta necessidade da logística brasileira, de forma inovadora, apenas com a implantação do Módulo “Requisições” desenvolvido pela Simulefrete ( plataforma criada em 2017 voltada para a governança das operações de transporte) permite que os embarcadores tenham o controle total de todos os processos de mercadorias que retornam ou são direcionados para os CDs, de origens fora dos domínios da empresa: entradas de mercadorias em logística reversa, coletas em fornecedores, notas fiscais de entrada de importação, retirada de mercadoria em portos, aeroportos e armazéns gerais, entre outras.


A solução funciona como um portal que engaja e integra os transportadores, trazendo maior visibilidade das operações; além disso, provisiona os custos de frete no seu fato gerador, controla os prazos de retorno e entrega dos produtos e evita problemas comerciais futuros que possam prejudicar a operação logistica”, finaliza Sergio Sanchez.


Outra característica importante do Módulo de Requisições, é que ele pode ser implantado de forma a complementar soluções que os embarcadores já utilizem nos seus controles logísticos de outbound.


Governança do frete

Além de proporcionar essa agilidade no controle de retornos de mercadorias para o embarcador, nos últimos meses, a Simulefrete disponibilizou a função pronta para o last mile e também inovou quando apresentou tecnologia inédita para colocar em prática no mercado, o compartilhamento de cargas entre embarcadores com similaridades de cargas.

Além destes diferenciais, a tecnologia oferece governança e gestão de fretes e possibilita o acesso ao panorama geral de todas as entregas, desempenho, faturamento e conciliação financeira em tempo real. Na prática, oferece desde a escolha do transportador, tipo de modal para cada operação ou mercadoria e acompanhamento do pedido em tempo real, até a entrega, status de toda a operação, se as entregas estão dentro do prazo, avaliação de desempenho do transportador, sem a necessidade de esperar finalizar o mês.


A Simulefrete tem diferentes módulos que podem ser introduzidos nos processos logísticos. São eles: Cotações de Frete online, Cálculo e Provisionamento de Frete, Controle de Custos Extras, Tracking de Entregas, Auditoria de Custos e Governança Fiscal e Financeira, Fluxo Sistemático de Ações, Requisições e Logística Reversa, Portal de frete colaborativo e Programação de carga inteligente. Crédito da imagem: Pexels

5 visualizações0 comentário